Segunda, 23 de Maio de 2022
24°

Poucas nuvens

Barras - PI

Especiais Manifestação

Familiares e amigos do bebê Francisco Nícolas fazem manifestação em frente ao Hospital Leonidas Melo

Os manifestantes pediram Justiça no caso do bebê Francisco Nícolas e outras crianças

15/01/2022 às 18h37 Atualizada em 15/01/2022 às 19h30
Por: Direto da Redação Geral Fonte: ibarras24horas
Compartilhe:
Fotos: ibarras24horas
Fotos: ibarras24horas

Barras PI - Hoje 15/01 Manifestantes da criança Francisco Nícolas fizeram uma passeata pelas principais ruas de Barras PI pedindo Justiça no caso do bebê de 11 meses que faleceu em decorrência de possível negligência médica no hospital Leonidas Melo. 

Os manifestantes se concentraram em frente a casa de saúde e pediram o afastamento de toda equipe envolvida no caso. 

Também pediram Justiça no caso do bebê Francisco Nícolas e demais crianças que faleceram naquela casa de saúde. 

Família pede justiça após morte de bebê por possível erro médico em Barras PI.O Conselho Regional de Enfermagem do Piauí (COREN-PI), informou que já tomou as primeiras medidas imediatas a respeito do caso.

A família do bebê Francisco Nícolas, de apenas 11 meses, que faleceu na última segunda-feira (10) ao contrair uma infecção devido a um possível erro médico no Hospital Regional Leônidas Melo, no município de Barras, realizou uma passeata neste sábado (15) na cidade, pedindo justiça após a morte da criança.

Vestindo camisa com a foto da criança e segurando cartazes com os dizeres "Justiça Nicolas" e "Fora equipe responsável pela negligência", os familiares percorreram as principais vias da cidade para cobrar das autoridades providências com relação ao caso. A manifestação teve como ponto final o hospital Leônidas Melo, onde a criança foi internada.

Na sexta (14), a tia de Francisco Nicolas informou, ao Meionorte.com, que a passeata ocorrida hoje foi um pedido de justiça.

“É um pedido de justiça, para que a equipe que fez isso com meu sobrinho não exerça mais nenhum tipo de profissão na saúde. Para que eles não venham fazer com outras famílias como foi feita com a nossa. Há uma revolta na cidade, muita gente revoltada com o que aconteceu. Foi um erro grotesco e a gente continha muito abalado ainda. Muita gente está aderindo, muita gente procurando, se informando, que não pode ficar assim e tem que ser feito justiça”, disse Rafaela Alves.

O Conselho Regional de Enfermagem do Piauí (COREN-PI), informou que já tomou as primeiras medidas imediatas a respeito do caso. As conselheiras Geórgia Menor e Diana Oliveira visitaram o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), para onde a criança foi transferida e solicitaram os prontuários de atendimento, que serão enviados pela direção do hospital. Já na próxima segunda (17), outras conselheiras irão até Barras para continuar os levantamentos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias