Quarta, 19 de Janeiro de 2022
86981126420
Polícia Associação criminosa

Promotoria denuncia 14 pessoas por associação criminosa em Oeiras PI

O documento foi assinado pela promotora de Justiça Ednolia Evangelista de Almeida no dia 31 de dezembro

08/01/2022 10h40
Por: Direto da Redação Geral Fonte: Cidade Verde
Foto: Divulgação / Polícia Civil
Foto: Divulgação / Polícia Civil

A 3ª Promotoria de Justiça de Oeiras ofereceu denúncia criminal contra 14 pessoas, por tráfico de drogas e associação para o tráfico em continuidade delitiva.

O documento foi assinado pela promotora de Justiça Ednolia Evangelista de Almeida no dia 31 de dezembro. 

Os denunciados foram investigados no contexto da Operação Franquia, deflagrada pela Polícia Civil em setembro de 2021.

As atividades tiveram como alvo uma rede criminosa que atuava na comercialização de entorpecentes em Oeiras, São João da Varjota, Santo Inácio do Piauí, Picos e Floriano, pelo menos.

Para apresentação da denúncia, o Ministério Público considerou as provas obtidas a partir da apreensão do aparelho celular do réu Marcos Antônio Mendes Silva. Foram analisadas várias conversas realizadas com os outros denunciados:

Maikom Sousa Alves,

Roniel Felipe de Melo,

Aliton Pereira de Sousa,

José Vicemar Alves Carreiro,

Isnarde de Nascimento Rêgo,

Artur Siqueira Dantas,

Antônio Kelson de Sousa Pereira,

Adriano Dantas Borges,

Edson Lustosa,

Antônio Herbert da Silva Pereira,

Antônio Valentim Santos,

Pedro Vitor de Moura e

Maecio Pereira da Silva Sousa.

Esquema

Os diálogos revelam a existência de um esquema de distribuição de drogas em formato de franquia, com um fornecedor principal, agentes de transporte, fracionamento e distribuição em diversos municípios e revendedores que repassavam as mercadorias ilícitas para os usuários. Os diálogos encontrados demonstraram que o grupo movimentava elevadas quantidades de entorpecentes e dinheiro.

“A partir das provas incluídas no processo, conclui-se que os denunciados agiam em conjunto e em comunhão de desígnios para o desenvolvimento do comércio ilegal de entorpecentes. Através dos diálogos, percebe-se, sem qualquer esforço, que eles possuíam vínculo estável, duradouro e extremamente organizado, com subdivisão cristalina de funções, para a continuidade da prática da traficância”, destacou a promotora Ednolia Evangelista, na denúncia.

O Ministério Público manifestou-se pela manutenção da prisão preventiva dos réus, pela asseguração da ordem pública. Os denunciados Marcos Antônio Mendes Silva, Maikom Sousa Alves, Roniel Felipe de Melo, José Vicemar Alves Carreiro, Artur Siqueira Dantas, Adriano Dantas Borges, Edson Lustosa e Antônio Herbert da Silva Pereira estão foragidos. Os demais encontram-se recolhidos em estabelecimentos prisionais.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias